Livros #84 - O Teorema Katherine


Título: O Teorema Katherine
Editora: Intrínseca
Autor: John Green
Nº de páginas: 304
Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.  Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade.
Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.




O Teorema Katherine é um romance de John Green e conta a história de Colin Singleton, um garoto que, por incrível que pareça, já namorou 19 garotas chamadas Katherine. E todas terminaram com ele. A última de suas namoradas, K-19, terminou com ele no dia da formatura do ensino médio.

Colin é um garoto prodígio, mas não um gênio. Começou a ler com apenas 2 anos e com 4 já estava aprendendo latim. Mas ele não é um gênio e isso (junto com o fato de não conseguir manter uma Katherine) é o que mais lhe atormenta, afinal não é fácil crescer com tantas expectativas dos outros e próprias e acabar não se tornando nada de mais, não ser "alguém especial".

Quando se trata de garotas (e, no caso de Colin, quase sempre se tratava), todo mundo tem seu tipo. O de Colin Singleton não é físico, mas linguístico: ele gosta de Katherines. E não de Katies, nem Kats, nem Kitties, nem Cathys, nem Rynns, nem Trinas, nem Kays, nem Kates, nem - Deus o livre - Catherines. K-A-T-H-E-R-I-N-E. Já teve dezenove namoradas. Todas chamadas Katherine. E todas elas - cada uma, individualmente falando - terminaram com ele.

Arrasado com o término de seu namoro e o eminente fracasso em tornar-se um gênio, Colin e seu melhor (e único) amigo, Hassan saem em uma viagem de carro durante o verão antes da faculdade. O objetivo? Nem eles sabem. E é assim que eles acabam em uma cidade do interior de Tennessee, Gutshot, o lar do túmulo do arquiduque Francisco Ferdinando, que, com sua morte, deu início a Primeira Guerra Mundial, e a razão de Colin e Hassan irem para lá.

Em Gutshot os garotos conhecem Lindsey, uma garota que é a filha da dona da empresa que emprega a maior parte da população da cidade, Hollis, e esta acaba empregando os garotos para fazer o registro das histórias dos moradores de Gutshot. Enquanto isso Colin tenta dar vida a ideia que transforme-o em algo perto de um gênio: o Teorema Katherine, que basicamente, promete prever quem irá terminar e o quanto um relacionamento irá durar.

John Green consegue criar personagens irreverentes e inesquecíveis. Personagens humanos. Colin é um garoto ao mesmo tempo muito diferente e muito normal. Ele pode ser um prodígio, falar várias línguas e criar anagramas para todas as palavras, mas no final tudo o que quer é ter um bom relacionamento, uma garota que o ame e, é claro, ser importante. Como nunca foi uma garoto que os outros garotos gostassem, Colin só tem um amigo: Hassan. Hassan é muçulmano, um ano mais velho que Colin, gordo, faz piada de tudo, estudou em casa por parte de sua vida e agora tenta evitar a ida para a faculdade (razão pela qual vai de tão bom grado na viagem de carro).

[..] Eu sou um fracasso total, caso não tenha reparado. Estou em fim de carreira, sou um ex. Ex-namorado da Katherine XIX. Ex-prodígio. Ex-cheio de potencial. Atualmente cheio de merda.

Já Lindsey é uma garota que possui várias facetas e aprendeu a muito tempo a utilizá-las de acordo com seu público. Ela namora Colin - não, não é o nosso Colin, é outro, intitulado por Hassan como OCC (O Outro Colin) - e em sua frente é a típica garota cabeça de vento. Por outro lado, na frente das pessoas da cidade é uma garota doce que é amada e ama todos, enquanto que com Colin e Hassan assume uma postura sarcástica. Ou seja, Lindsey consegue ser um camaleão social e, ao mesmo tempo, uma personagem incrivelmente autêntica, o que faz com que ela ganhe uma grande simpatia desde o começo.

Durante o desenrolar do livro, o leitor é, lentamente, informado de como o protagonista iniciou sua jornada com as Katherines e como era sua infância o que torna o personagem muito mais acessível, de certa forma. São mini capítulos que fazem com que seja muito mais fácil compreender Colin, tanto a sua forma de pensar e ver as coisas como suas relações com as namoradas e com o restante das pessoas em geral.

O fator mais atraente deste livro é, sem dúvida nenhuma, o tom tão único e surpreendentemente íntimo da narração. A história é narrada em terceira, abordando os fatos do unicamente do ponto de vista de Colin e conta com notas para explicar pequenas coisas sobre a trama ou simplesmente para contar algo interessante. E está é uma das melhores características, afinal as notas são cheias de um tom irônico, sarcástico e brincalhão.

Green conseguiu novamente criar uma história inebriante com um divertido enredo, contando com situações e personagens inusitados e com um recheio de matemática, o qual o autor não se estendeu (como admitiu mais de uma vez no livro, a matemática não é o seu forte e por isso contou com a ajuda de um especialista). Uma leitura leve, despretensiosa e divertida que é muito recomendada.

86. Grande coisa, né? - Também posso estimar refinadamente se os relacionamentos dos meus amigos vão durar. Acho que o ponto aqui é que eles foram capazes de justificar matematicamente o processo da estimativa refinada.

19 comentários:

  1. li o livro no final do ano passado, e eu até que gostei! mas esperava mais, por causa do A Culpa É Das Estrelas... acho que esperei mais do John nele, mas, se não for pra compará-lo, eu amei o livro!

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada de Jonh Green, mais já tinha lido a sinopse de "O Teorema Katherine", mais admito que não a via me chamado muita atenção, mais quando eu li sua resenha fiquei muito interessada para lê-lo, não posso dizer que vou lê-lo logo porque minha lista de livros para ler já esta muito cheia, mais com certeza vou lê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nenhum livro de John Green, mas espero ler.
    Bem esse livro parece meio louca, mas adoraria ler...

    ResponderExcluir
  4. Engraçado você ter achado o livro leve, muitas pessoas me disseram que acharam um tanto enrolado, eu ainda não tive a oportunidade de lê-lo, mas acho que assim que tiver vou dar uma chance a ele! Ao que me parece é um pouco "nerd", mas não encaro isso de uma forma negativa! Espero não ficar enrolada como falaram que eu ficaria. bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oie :)
    Eu sou super fã do John Green, mas confesso que não estou muito animada para ler esse livro :/
    Minha amiga até me recomendou porque disse que é legal e tudo mais, mas não me despertou o interesse.
    Adorei a resenha ♥
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu quero muito ler esse livro, primeiro que esse enredo já me fisgou. Parece ter uma narrativa bem gostosa mesmo, afinal é o tio João Verde. haha Os personagens criados pelo Green são todos tão cativantes né? quero conhecer esses também! Ah, quero ler essas notas com tons sarcásticos. <3 Ok, quero ler o livro e logo!

    ResponderExcluir
  7. Oláa Gabby.
    O único livro do João verde que li foi ACEDE.
    Fiquei apaixonada e tenho medo de não gostar desse, por conta de ser bem mais "complexo" matematicamente falando.

    Eu troquei ele esses dias, deve estar chegando...
    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  8. Nunca tive vontade de ler outro livro do Green, só li ACEDE e esse me preencheu por completo! Rsrsrssrrsrs

    Mas.,, se eu tiver oportunidade, leio até sua lista de compras! Kkkkkkk


    Bjo bjo ^ ^

    ResponderExcluir
  9. Já li o livro e não achei assim taaaaão interessante. A ideia do livro foi bacana , mas não achei que a história foi bem desenvolvida. Achei chato em algumas partes até. Mas enfim.

    ResponderExcluir
  10. AI como eu quero ler este livro ó li um livro dele até agora que foi o Cidade de Papel é pois énão foi A Culpa é das Estrelas apesar de ter o livro pra ler ainda não me senti motivada para lê-lo mas eu tenho uma paião por este autor e eu quero muito ler este livro assim como todos os q ele já lanço e o que ele vai lança futuramente.Amei a resenha.

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  11. Não vou mentir: nunca quis ler John Green pelo fato de as sinopses não me chamarem a atenção, mas após o lançamento do trailer de ACEDE eu quis ler.

    ResponderExcluir
  12. Eu amo os livros do John Green, mas dos que eu li dele, esse foi o que eu menos gostei. Acho que foi por causa da matemática mesmo kkkk eu amei os personagens, eles me conquistaram facilmente, e são muito divertidos. Mas, não foi o melhor dos livros dele.

    E-mail: juliamariamoraes2013@gmail.com
    Nome de seguidor: Julia Moraes

    ResponderExcluir
  13. Eu adoro os livros do John Green, mas esse é o único que ainda não li. Não sei explicar mas não senti aquela vontade. A resenha ficou ótima, se tiver uma oportunidade eu leio o livro, quem sabe acabo gostando.

    ResponderExcluir
  14. vi este livro em promoção na submarino hoje e já garanti o meu! hahaha
    apesar de já ter lido várias resenhas positivas dele, e ficar super interessada pela história, ainda não tinha lido ele ;~~
    acho essa coisa de namorar várias garotas com o mesmo nome meio estranha, mas parece ser divertido hahaha
    não gosto muito de livros narrados em terceira pessoa, porque nunca me sinto tão envolvida na história, mas O Teorema Katherine parece ser tão divertido e tão envolvente, que nem me preocupo muito com este detalhe :D
    não vejo a hora de receber o meu livrinho *-*

    ResponderExcluir
  15. Eu quero muito ler esse livro porém ainda não tive a oportunidade, eu gostei bastante da história e ela faz bem o meu gênero. O John Green é sempre demais! Espero ler esse livro logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Ele livro já está esperando aqui em casa para uma das minhas próximas leituras *-*
    Adorei a resenha, espero que a leitura bata as expectativas!
    Bjs

    inspiration-tatis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Do John Green só li A Culpa é das Estrelas e Quem é você, Alasca?, esse ainda não tive a oportunidade de ler mas está na minha listinha. Pela sinopse parece ser muito bom, porem já vi varias resenhas negativas..
    Mas com certeza ainda vou lê-lo :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Tirando a parte matemática/cálculos/lógica/teoremas que me causa uma leve aversão, tenho muita vontade de ler o livro e conhecer mais uma obra do Sr Green, que me encantou com ACEDE e, atualmente, vem me conquistando mais e mais com Cidades de Papel.

    ResponderExcluir
  19. Ninguém morre nesse livro tipo o Gus, que te deixa com trauma para o resto da vida?!
    Autor maravilhoso, que eu só lerei novamente sabendo exatamente o que acontecerá! :p
    Beijos

    ResponderExcluir