Livros #63 - Bullying - Matando Aula

Título: Bullying - Matando Aula
Editora: Clube de Autores
Autor: L. L. Santos
Número de páginas: 301
Sinopse: Uma sala de aula de um colégio público tem a surpresa de conhecer a morte sem precedentes, quando um homem mascarado entra armado de um revolver e decide que este será o último dia de aula. Durante os momentos fatídicos, os estudantes mostram-se tão macabros quanto o estranho que os colocara na mais desesperada situação de suas existências. Ódio, medo, amor, preconceito, racismo. Imperam as diferenças sociais entre alunos que fariam de tudo para saírem ilesos. Inclusive matar seus colegas. Um retrato da sociedade educacional do Brasil. Um episódio que possui tentáculos em todas as direções que se pode imaginar. Chacina é a palavra-chave para por um fim a tudo.




L. L. Santos, paranaense, nascido no coração do Sudoeste do Paraná. Desde a infância, teve contato direto com a leitura de quadrinhos. Desde a Turma da Mônica as aventuras da Disney. Ainda pequeno, já mostrava interesse em produzir estórias de ficção científica. E por isso, ficava horas rascunhando sem parar. Com o passar dos anos, o gosto literário floresceu, até que resolveu dar vida a seus personagens (...).

A capa é simples, porém impactante. Possui uma forte ligação com o enredo e faz o leitor imaginar inúmeras possibilidades. A divisão de capítulos é agradável e as páginas brancas, mas nada que interfira na leitura. 

O conteúdo do livro gira em torno de um tema muito comentando e atual. Bullying foi se tornando cada vez mais sério ao longo dos últimos anos e é assunto principal de inúmeras palestras. Tratando também deste assunto, temos L. L. Santos, que nos apresenta a história de Carlinhos, um garoto que sofreu bullying na escola, de forma monstruosa, que além de prejudicar sua saúde física e mental, Carlinhos se tornou excluído da sociedade.

Os anos se passam e a narração se foca nos dias atuais, com alguns flashbacks da vida de Carlinhos. Agora o foco principal é uma sala de aula, com diversos adolescentes problemáticos. Certa manhã, um homem mascarado entra na escola e vai direto a sala de aula que planejou, decidido a cometer uma tragédia.

"A juventude estava perdida. Nada mais havia a fazer. A escola que deveria comportar cérebros e corpos sãos, detinha na verdade, mentes em declínio em corpos dominados pela loucura social".

Em meio a todo este drama de um psicopata em uma sala de aula com vários reféns, somos apresentados a história dos personagens principais, André (o gordo), Marcelo (fortão), Nathanieli (a alcoólatra), Clóvis (o negro), Margarida (riquinha), Samuel (o crente fanático), Enrique (o gay), Gerusa (a única virgem) e Tigela (a prostituta).

Em um final dramático o autor mostra o lado cruel desta triste realidade e o quanto o ser humano pode ser terrível. Um texto com várias críticas a sociedade e uma linguagem pesada, faz do livro uma leitura reflexiva, porém é improvável que agrade aos leitores que gostem de finais felizes, leves.

Certamente Bullying - Matando Aula não foi uma leitura agradável para mim, como vocês podem perceber pela nota. São diversos pontos que eu poderia apresentar aqui para mostrar minha angústia e decepção com a obra, mas irei focar em apenas alguns. Primeiramente, achei ofensivo a maneira como várias personalidades foram tratadas, achei até que ocorreu um certo preconceito com a criação de algumas coisas, como os apelidos e a descrição de cada um. Temos Samuel, que é apresentado como um eterno fanático e uma pessoa chata, diversas vezes tive a impressão de que a mensagem de que "Deus não existe e você é um idiota em acreditar nele" estava explícita. Isso para mim é errado, é um julgamento.

Por mais que a ideia fosse apresentar uma linguagem e um conteúdo desse grupos de pessoas que praticam bullying, achei algumas coisas forçadas demais. Outro ponto é a maneira como o autor decidi tratar o tema, falar sobre bullying é interessante, se você souber como argumentar. Não teve um momento no livro que mostrasse que pode existir uma redenção, perdão e que a pessoa que cometeu tal ato pudesse mudar. A mensagem que foi deixada foi: A pessoa que comete bullying não se arrepende e a pessoa que sofre, se vingará um dia em outras pessoas. Totalmente contra tudo o que eu acredito. 

Uma outra coisa que me incomodou bastante foi a crítica do autor ao final do livro. Se uma pessoa possui condições de estudar nas melhores escolas, de frequentar os mais diversos cursos não significa que ela é incompetente, mimada ou que será futuramente um ser humano agressivo e sem morais. O fato de se estudar em uma escola pública e não ter condições de frequentar diversas atividades extracurriculares não te faz uma pessoa melhor e superior aquela que tem capital. 

Existem pessoas boas e ruins, não importa a classe, a condição financeira, a aparência física, etc. As suas atitudes e os caminhos que escolhe seguir é que te definem. Aliás, acredito até que o tema é tratado de forma séria demais. Não estou dizendo que um ato de violência não deveria ter consequências, estou dizendo que tudo tem limites. Em minha época de estudo essa palavra mal existia (na verdade, se existia eu nunca ouvi falar) e posso afirmar claramente que em todas as escolas que estudei nunca presenciei casos de agressões ou atitudes que abalassem com o emocional e psicológico de alguém. As pessoas precisam diferenciar o que faz parte da formação e do amadurecimento da pessoa e o que é realmente grave.

Tratar tudo como bullying, na minha opinião, faz com que essas pessoas cresçam sem saber lidar com pressão e momentos ruins. Na primeira dificuldade irão desistir, fugir. Não vão encarar como um desafio. Digo isso pois já presenciei diversos casos de crianças e adolescentes que após essa euforia toda, se tornaram muito mais frágeis. Mudam de escola por qualquer coisa, abandonam cursos, ficam depressivas. Mas, como este não é um assunto que desejo me estender, já deixei clara minha opinião sobre a obra e o tema em si. Se você gosta de leituras assim, que te mostram apenas o lado ruim e cruel da sociedade, indico a leitura. Porém se você acredita que todo ser humano pode mudar e se arrepender, não acho que esse livro se torne um dos seus favoritos. De qualquer forma, gostei de conhecer a escrita do autor e acabei refletindo muito com o decorrer da leitura, e é claro, é apenas a minha opinião, você poderá amar o livro e o achar interessante exatamente pelos pontos que critiquei.

33 comentários:

  1. Que capa é essa meu??!??
    O tema é um tema da moda e parece que o assunto seria bem legal para crianças e adolescentes, vou sugerir a compra dele aqui na escola em que trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Olha, eu gostei muito da capa, mas não sabia que o livro era tão... digamos, pesado.
    É uma pena que a autora não soube levar esse tema que é tão comentado, para um lado mais emocional e criativo....

    Não leria, infelizmente!

    bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Esse livro eu não conhecia. Achei a capa bem impactante mesmo.
    Bullying é um assunto, que além de delicado é super complicado, então acho que para escrever um livro sobre o assunto tem que ter muito cuidado, é pesado. Acho que esse teria tudo pra ser um bom livro, pra pensar no assunto e refletir. Pena que o autor falhou em alguns pontos.

    ResponderExcluir
  4. Mas tem que ser impactante mesmo, como um belo tapa na cara da gente! Conheço muitas pessoas que passaram por isso e isso é muito triste. Eu com um filho pequeno, me desespero só em pensar que ele pode passar por algo parecido. E sobre o enredo, infelizmente também é tão real e tão pulsante em nosso cotidiano que aliviar as coisas devido ao tema, não seria tão interessante. É doloroso, é cruel e é real...

    ResponderExcluir
  5. Acredito que seja um ótimo livro para ser lido, principalmente, em sala de aula, já que esse é um assunto tão atual e frequente nas escolas. Mas não apenas nesse espaço escolar, todos devem lê-lo!

    ResponderExcluir
  6. Na minha opinião seria um livro para obter informações de como detectar e como proceder em sala de aula. Gostei da resenha, mas não gostei da capa.

    ResponderExcluir
  7. O enredo a capa é tudo muito chamativo e atraente para quem gosta de livros mais brutos, com mais agressividade, a resenha desanima muito os leitores. Mesmo assim pretendo adquirir este livro, o tema é muito atual e ao mesmo tempo antiquado, o bullying é algo presente, é a mancha na educação mundial, é impossível dizer que não exista bullying, nenhuma criança se torna depressiva atoa, toda mudança de comportamento tem uma razão de ser.
    Isso de que não há redenção é errado, ponto para a autora da resenha, acredito sim na redenção do agressor e na superação da vitima, mas há também agressões que jamais deixam a vida da pessoa, a marca fica pra sempre, muda toda uma vida, já vi isso acontecer, coisas que pareciam simples para os agressores mas que deixaram cicatrizes profundas nas vitimas e que persistiram na vida adulta.

    ResponderExcluir
  8. Parece bastante interessante esse livro!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela resenha.
    Em relação ao livro achei interessante a temática e gostaria de lê-lo.

    ResponderExcluir
  10. Não sei se leria, não me interessei assim de cara. Me lembrou aquele caso de Realengo, foi só eu que vi relação???

    ResponderExcluir
  11. É um dos livros que estão na minha lista pro proximo mês ! Acho que só quem sofre bullying sabe realmente a imensidão que isso causa, felizes aqueles que conseguem dar a volta por cima.

    ResponderExcluir
  12. Muito boa a resenha!muito interessante e curioso este livro.

    ResponderExcluir
  13. É um tema forte e muito problemático. É difícil para alguns lidar com essa situação. Deveríamos abolir essas atitudes. Vou pensar se leio ele também. Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Eu não leria este livro pelo tema. Sinceramente acho que estão "superexpondo" este tema, deixando-o chato e muito crítico. Claro que há brincadeiras nem um pouco saudáveis entre crianças/adolescentes, mas agora, qualquer coisa que se diga/faça transformou-se em processo por bullying. Não é um tema que me chame a atenção para leitura.

    ResponderExcluir
  15. Oie
    Ainda não conhecia o livro. É a primeira vez que vejo uma resenha desse livro.
    Não sei se leria. Não gosto de livros muito...pesados.
    Mas a resenha ficou muito boa :)

    Beijocas
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Definitivamente esse não é o meu estilo de livro.
    Mas tá valendo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Realmente nunca tinha ouvido falar desse livro, e não sei se o leria pois não é um dos meus gêneros favoritos, mas a sua resenha ficou ótima...

    ResponderExcluir
  18. Larissa Rocha: Apesar de ser uma resenha mto boa acho q nao leria esse livro pelo tema. Nao curto muito livros assim tao pesados pra esse lado de morte..ate pq se parece muito com uma historia veridica que ocorreu a pouco tempo mto nociada. O tema bullying é bacana ainda mais pra ser trabalhado com crianças e adolescentes que muitas vezes praticam.

    ResponderExcluir
  19. Nossa achei o autor bem preconceituoso hein, que horror! Concordo com você, que existem pessoas boas e ruins, e isso não depende da classe social dela...
    Parabéns pela resenha, mas não estou com vontade de ler esse livro :S

    Beijo

    ResponderExcluir
  20. Eu sei que julgar um livro pela capa é rude, mas esse livro já me inibiu ai mesmo. O conteúdo não é muito do meu interesse literário, então acredito que não leria mesmo que a capa fosse diferente. Após ler a resenha, não tenho a minima vontade de ler.

    ResponderExcluir
  21. Gostei da capa e da resenha!! Adorei !

    ResponderExcluir
  22. Não conhecia o livro, fiquei feliz por ter lido essa resenha, é um assunto super importante e delicado, se tiver a oportunidade com certeza vou ler!

    ResponderExcluir
  23. Esse livro eu não conhecia. E que capa é essa? adorei. E a história parece ser bem interessante também, por se tratar de um tema atual. Assim que tiver a oportunidade vou ler ele. A resenha ajudou bastante. Obrigado

    ResponderExcluir
  24. Tenho me interessado por livros que tratam sobre bullying, li recentemente o livro Fale! e nossa o livro é muito bom mesmo! A sinopse desse livro me lembrou do livro A lista negra, o que me deixou curiosa pra ler esse tbm. Será que ele foi baseado no caso que aconteceu aqui no Brasil em uma escola, onde um homem entrou e saiu atirando na sala de aula?

    ResponderExcluir
  25. Eu até que gostei do tema do livro algo bem diferente do que estamos acostumados a ler. Mas essa resenha dá uma certa desanimada, mas mesmo assim estou com uma vontade de ler e tirar as minhas conclusões :D

    ResponderExcluir
  26. Gostei da resenha, fiquei curiosa para ler o livro

    ResponderExcluir
  27. O livro parece ser muito interessante ,só de ler a resenha deu vontade ler.

    ResponderExcluir
  28. Nossa, não conhecia esse livro! Adorei a capa, e que tema hein?!
    Dá pra fazer uma mega história com ele...
    Parece ser um ótimo livro!

    ResponderExcluir
  29. UM DOS MELHORES LIVROS. VÃO TOMAR NO CU BANDO DE FILHOS DA PUTA !

    ResponderExcluir
  30. Que medo dessa capa. É bem impactante mesmo, rs. E é um tema bem forte e complicado de se tratar. Embora exista verdades ditas nos livros, tem coisa que a gente prefere não saber. Enfim, é um tema realmente bom, mas que só da uma história boa quando tratado com sutileza.

    ResponderExcluir