Livros #19 - O oitavo pecado

Título: O oitavo pecado
Editora: Modo
Autor: Adriana Vargas
Número de páginas: 219
Sinopse: Livro ganhador do Prêmio INTERARTE como um dos cinco melhores romances de 2012. Prêmio reconhecido na França, Chile e Áustria. Encontre esta obra na livraria Cultura de sua cidade e na loja online da Editora MODO. O que se faria por amor? Um anjo caído em busca de seu grande amor... Alguém terá que pagar por isso... Somente o mais forte sobreviverá. Henaph nasceu com a missão de guardar o Jardim, porém, ao se deparar com o seu Mestre de ensinamentos, Deus Hermes, que a prepararia para a sua missão, abdicou de tudo, até mesmo de sua imortalidade para viver este grande amor, cometendo o Oitavo Pecado, em nome de uma paixão, porém, ao conhecer Minos, o rei de Creta, se envolve em um instigante triângulo amoroso; nas malhas de uma paixão proibida, que a obrigará a fazer uma escolha entre o verdadeiro amor, ou volta da imortalidade. Entre a missão e a paixão, Henaph precisará fazer uma escolha... O que ela escolherá? 



O que falar sobre O oitavo pecado? Vejamos, tentarei separar por partes. Primeiramente, gostaria de falar a característica mais marcante do livro, o que mais me chamou a atenção. E novidade... não é algo relacionado a personagens, cenário, romance... é a escrita da autora Adriana. Logo nas primeiras páginas de leitura eu parei, suspirei e pensei em como livros que possuem a escrita tão crua e desajeitada podem ser considerados sucessos absolutos, conquistando milhões de pessoas? Somente uma conclusão: As pessoas (maioria) possuem muita preguiça em ler. E não é a preguiça de não ler nenhum livro, é o fato de ler roteiros fracos e que não abusam da criatividade e muito menos aguçam o conhecimento. O que vende, são diálogos populares e roteiros pensados somente na venda, na generalização, no modismo e em atingir a massa popular. E como mudar isso? Realmente é difícil e complicado, talvez impossível. Mas Adriana só me fez ver e entender esse conceito e mostrar que literaturas nacionais devem ser valorizadas e estão abarrotadas de um conteúdo diversificado. 
(Foto apenas ilustrativa de uma visão bem pequena do jardim do Éden) 
Agora vamos ao livro, com elogios de sobra. Entendo o conteúdo... Henaph é um anjo, nasceu anjo, melhor dizendo. E junto de si, nasceu todas as inseguranças imagináveis, sobre o mundo, si mesma, as pessoas, o significado. Só que ela tinha uma missão, e ao mesmo tempo, tinha a necessidade de acabar com suas dúvidas e se entender. Que lado ela escolheria? Obedecer e cumprir seu papel ou se arriscar por contas de seus anseios?
Bom, logicamente não irei comentar mais fatos importantes para não cometer o perigo de contar spoilers. Analisarei outros critérios importantes e que não comprometem em nada. Henaph é uma personagem que me colocou muitas dúvidas, não no quesito questionamentos pessoais, mas se ela me encantaria ou não. Teve momentos que senti raiva, outros compaixão, alguns alegria e diversos outros, o que me leva a pensar, que isso a torna completa, não? Ela demonstra força, amor, mas ao mesmo tempo inveja, egoísmo. Teve momentos que eu queria que desse tudo de errado para a mesma, mas outros que ela despertava um sentimento de amor muito grande. Por outro lado temos Hermes, que devo confessar, até o final do livro detestei o mesmo. Foi algo surreal, ele colaborava para todas as tristezas, mas no fim descobrimos algo que muda sua opinião sobre ele completamente. Forte, sedutor e inteligente, isso eu não nego, lhe foi atribuído muitas qualidades marcantes. E agora Minos, um dos mais interessantes, uma personalidade forte assim como a sua presença em todos os momentos. Não deixou a desejar em nenhum momento e te encanta até em momentos duvidosos. Deus, para mim o mais importante, soberano e magnífico. Tudo foi tratado de uma maneira muito cautelosa e carinhosa, o amor do Pai e a sua importância com seus filhos de maneira bem explícita. Existem também diversos personagens que, apesar de não serem principais, são fundamentais para a construção de todo o livro. Não somente em um ou duas partes, mas sim para a conclusão do mesmo.
(Minos, de acordo com a minha imaginação)

Agora, em respeito ao conteúdo, apenas uma palavra: Brilhante! Adriana soube mesclar o amor, o suspense, a fantasia e muitos outros temas, em momentos certeiros. Nada foi usado demais ou deixado de se usar, tudo foi na medida certa. É tudo muito inteligente e cativante, não tem como não gostar. Após o fim da leitura você compreende o motivo de ser uma obra tão premiada. 
Tenho tanto medo de te deixar desamparada! - os olhos dele marejavam lindamente
Se eu recomendo este livro? Claro! É uma obra que não deve faltar em sua casa. Além de prestigiar um autor nacional, estará prestigiando a si mesmo com uma ótima leitura, repleta de fantasia, amor, conhecimento e conteúdo. Foi através dessa obra que conheci o trabalho de Adriana e só posso afirmar que mal posso esperar para ler as restantes. Sem comparação. Uma autora que valoriza a literatura em sua real paixão, não transformando sua obra em uma completa banalização. 




9 comentários:

  1. Esta aí algo que eu ainda não li: um romance nacional que tem com tema os anjos.
    Gostei bastante da capa e com certeza quero ler.
    A Henaph parece ser realmente uma personagem complexa e eu normalmente gosto bastante de personagens assim, pois o autor consegue explorá-lo de várias formas. Adorei *-*

    ResponderExcluir
  2. ADOREI sua resenha, concordo com você e digo que vemos isso até nas músicas, o que é que vende milhões? refrão fácil, repetitivo e letra não muito elaborada, no brasl temos os sertanejos "universitários" e nos eua gente como Lady gaga, eu gosto dela, mas ela mesma reconhece que usa essas caracteristicas em suas letras.
    Sobre o livro da Adriana, estou louca para ler, tenho ele aqui só não tive o devido tempo.
    beijos
    Susana
    http://ladyweiss.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi querida!!!
    Que linda sua resenha! Amei de verdade!
    Super recomendo a leitura de sua resenha*****
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  4. Olá :)
    Adorei sua resenha! A escrita da Adriana é sempre muito elogiada e apesar de não ter lido nada dela ainda, percebo pelo pouco que nos falamos pelo Facebook.
    É muito bom quando nos surpreendemos com o que lemos né?
    A escolha das imagens que ilustram o texto, tbem foi muito feliz, parabens!
    Beijos, tenha uma linda semana =*

    @morenalilica
    Doce Insensatez

    ResponderExcluir
  5. Adoramos a resenha muito linda :D
    Parabéns e como sempre a Dri possui cada livro lindo né!
    Beijinhoss
    http://www.4youbooksmania.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Muito boa resenha, a Adriana é um amor viu, Li o segredo de eva e tive a mesma impressão que vc com relação a narrativa, Adriana escreve com a alma, escreve em poesia foi o que mais eu gostei no livro dela, ainda não li O oitavo pecado, mas ja esta na minha meta de leitura!
    Adorei o blog

    ResponderExcluir
  7. Olá! Parabéns pela resenha. Esse é o único livro da Adriana que não li. recomendo que leia os demais dela. Não tem como não se apaixonar pelos seus livros. Adorei seu blog. bjinhos
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi.

    Parabéns pela resenha..cada vez fico mais ansiosa para ler.

    beijokas!

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho esse livro e ao ler sua resenha lembrei que quando o comprei estava louca para le-lo, mas foi chegando outros e assim o deixei de lado. Quem sabe no proximo mes é a vez dele? Espero!
    Parabens pela resenha, realmente a escrita de Adriana é muito boa!
    bejos
    http://leituradeouro.blogspot.com/

    ResponderExcluir